Skip to content

Eu não sou bulldog, não

July 29, 2011

Antes de mais nada, eu adoro cachorros, tenho duas em casa. A segunda é filha da primeira, fruto de um lindo parto domiciliar da qual eu fui orgulhosamente parteira, experiência que foi muito importante para mim, mas isso é assunto pra outra hora.

cachorrinho bocejando

A minha cria...

Voltando ao assunto, como muitos sabem, as raças de cães são criação do Homem. Ao longo dos séculos (talvez milênios), o ser humano realizou uma seleção artificial dos cães, promovendo ou impedindo cruzamentos com o objetivo de salientar características desejadas, como inteligência, pelagem, tamanho, etc. Porém, infelizmente, nem sempre essas características salientadas trouxeram mais saúde para o cãozinho. É o caso do bulldog inglês.

Bulldog inglês

Originalmente criado para enfrentar e matar touros com os dentes, o que importava para seus criadores era uma cabeça grande com o focinho curto, para que a mordida fosse mais forte. A largura dos ombros foi salientada para que o cachorro também tivesse mais força para lutar. Mas ninguém se preocupou com a desproporção de tamanhos entre cabeça e bacia que foi sendo reforçada ao longo das gerações. Hoje a raça apresenta o terço anterior do corpo amplo e potente e uma pelves estreita e fina. Nenhuma outra raça tem um tamanho de cabeça tão grande em relação ao restante do corpo. E a cadela ficou com um problemão na mão.

Parou pra pensar na dificuldade que deve ser um parto normal da pobre cadela? Por tudo isso, normalmente, os partos de bulldogues são realizados por cesariana. Isso quando eles conseguem cruzar, porque também dependem de interferência humana para se encaixar e ficar grudadinhos – a Natureza é sábia e faz de tudo para que anomalias evolutivas não sejam perpetuadas.

Nós também passamos por um processo evolutivo, deixamos de ser quadrúpedes para andar de pé. E isso afinou a nossa bacia – ou foi porque ela afinou que conseguimos andar de pé, vai saber? Nossos cérebros (portanto também nossas cabeças) são mais desenvolvidos e maiores do que dos demais primatas. A conclusão óbvia, conhecendo o histórico do bulldog é que, por tudo isso, os partos deveriam ser mais difíceis, correto? Errado. Uma adaptação evolutiva NATURAL permitiu que nossa espécie continuasse a se reproduzir naturalmente, sem ninguém ter que ajudar a encaixar (já pensou?). E, para possibilitar um parto normal, o desenvolvimento do nosso cérebro não está completo quando nascemos, ao contrário dos nossos primos macacos. O cérebro continua a se desenvolver na infância, fora da barriga da mãe, quando a cabeça pode crescer sem colocar em risco a vida dos dois. Por isso também que nossos bebês são mais dependentes que dos demais mamíferos. É como se a gente nascesse um pouquinho antes da hora pra conseguir passar, sabe? Naturalmente!

Claro que existem exceções e alguns bulldogues conseguem parir naturalmente. Assim como alguns de nossos partos precisam de intervenções médicas. Mas, quando alguém vem me falar de marcar cesária eu só respondo: “eu não sou bulldog, não!”

Fontes: Bulldog Club do Brasil, Desejo Saúde

Manu Mitre, 25 semanas da Alice, escreve semanalmente sobre Design de Interiores no Casa da Id&a. Sem “pode” ou “não pode”, ela explica que o que importa é a mensagem e a sensação que o ambiente transmite.


Um casamento original

February 21, 2011

O casamento da Manu e do Teddy foi na Ilhabela, de frente para o mar em pleno pôr do sol. Como eles são um casal bem descontraído, quiseram fazer uma festa sem formalidades.  Aproveitaram um fim de semana prolongado para facilitar a viagem dos convidados e curtir um pouco a praia com a turma toda reunida.

Toda a decoração foi em preto e branco.

Muitas flores coloridas, fazendo um contraste alegre com o preto e branco. E o casal de passarinhos, que fofos?

 

Velinhas penduradas deram ainda mais charme à luz do fim do dia.

Vestido de seda bem leve e solto com fita azul na cintura e flores de seda bordadas na barra da saia, do Studio Pilar. Buquê de mini orquídeas e uma trança meio Belle Époque para acompanhar um noivo que foi super despojado, de All Star.

Os irmãos e padrinhos que prepararam e celebraram o casamento, fazendo tudo super pessoal e descontraído.

E como os convidados tiveram que viajar para o casamento, os noivos deixaram um sinalizador de porta no quarto do hotel de cada um. De um lado um agradecimento, do outro o tradicional "Não perturbe" personalizado. É uma boa ideia!

Fotos: Anna Quast

Vestido da noiva: Studio Pilar

Decoração: Mara Perez

Um ninho para dois

February 20, 2011

Uma grande amiga está grávida… de gêmeos. Nunca tinha efetivamente parado para pensar como deve ser ter DOIS bebês de uma vez.

gemeos bebes

1. Por que eles crescem, hein?

Claro que fui lá na casa dela e discutimos como ela vai fazer o quarto deles… e vi como deve ser difícil decidir tanta coisa. Mas o que é realmente essencial que esteja no quarto são somente cinco itens: os dois berços, um trocador, uma poltrona para amamentação e uma mesinha para apoio.

Os berços

Na verdade, os berços convencionais são muito maiores do que precisariam ser pois viram cama para a criança mais tarde. Mas existem berços menores, até os específicos para gêmeos, ou feitos sob medida que podem encaixar melhor no espaço que você tiver disponível. Se você acha que vale a pena economizar espaço agora e depois comprar as camas, é uma alternativa. Os mini-berços, tipo moisés, duram de um a dois anos. Até lá seus pimpolhos já vão estar caminhando e podem ir para uma cama infantil tranquilamente, não precisam ficar dormindo no berço mais tempo que isso.

quarto de gemeos

2. Os mini-berços ainda têm a vantagem de passar mais facilmente por portas, você pode levar para outros cômodos ou até em viagens.

Independente do tamanho, você pode organizar os berços no quarto de várias formas. Só não podem ficar no meio de uma corrente de vento ou atrapalhando o seu caminho.

quarto de gemeos3. Algumas possibilidades de organização dos dois berços em um quarto. 

bercos gemeos

4. Este quarto tem bastante espaço para o trânsito dos pais, o acesso aos berços pode ser ser feito pelos dois lados dos dois berços...

Quarto gemeos

5. ... mas repare como o acesso aos bebês fica mais direto desta forma, sem ter que se desviar de nada para chegar até os filhotes. Se você tiver uma boa parede, vale a pena.

O trocador

Será que precisa de dois? Se você tiver bastante espaço e gente para te ajudar a trocar sempre, pode até valer. Mas um dos gêmeos pode esperar tranquilamente os 2 minutos que você vai demorar para trocar a fralda do irmão, não é o fim do mundo.

quarto bebes gemeos

6. Olha esse quarto de trigêmeos. Os trocadores estão embutidos atrás dos espelhos. Boa solução para aproveitar melhor o espaço, não é? Ah! Repare que cada berço tem sua iluminação independente, para não incomodar os que estão dormindo.

A poltrona e a mesinha de apoio

Cadeiras são uma paixão para mim… o dia que eu for comprar a do quarto do meu bebê vou sofrer para decidir.

quarto colorido de bebe

7. Eu sonho com uma cadeira de balanço Eames. Ai, ai...

quarto gemeos

8. Do mesmo quarto dos trigêmeos, tente não se encantar com os bebês e repare na poltrona e na mesinha de apoio à direita. Super gostosa, em um cantinho, com uma luminária independente para não incomodar os demais.

Se espaço se tornar realmente um problema sério ou até se você quiser dar um ar irreverente na decoração, você pode usar uma mesa de bar, dobrável. Depois de usá-la é só dobrar e apoiar atrás do berço ou da poltrona.

Imagens: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8

Decoração de rainha

February 20, 2011

Eu amo Alice. Adoro as loucuras do livro e o filme do Tim Burton também foi sensacional. Os personagens são super interessantes e ótimas inspirações para a decoração. E não estou falando de uma decoração temática, não. Inspiração, mesmo.

Vamos à Rainha Vermelha, por exemplo.

Uma rainha de cabelo vermelho, brava, inquieta. Seu castelo é rodeado de sombras. Por dentro é super rebuscado, luxuoso, com muito vermelho, preto, dourado e um pouquinho de branco.

1. Este seria um belo quarto inspirado nessa personagem. Os arabescos trazem o luxo à combinação de cores da rainha. E até a luminária pode remeter à sua coroa 😉

2. Esta sala pode perfeitamente ter sido feita pensando na rainha (sem) coração. Até o quadriculado presente no tapete e na mesa de centro lembram os pisos de tabuleiro de xadrez do castelo. A cadeira, a escrivaninha e os espelhos trazem um clima bem aristocrático.

Já a Rainha Branca…

… é a irmã mais nova da Rainha Vermelha. Apesar de ter feito votos de bondade, guarda as unhas e o batom vermelhos como símbolo da sua agressividade escondidinha. Seu castelo é todo branco, com alguns detalhes em azul turquesa. E, ao contrário da irmã que rodeia o seu com um rio de sangue, a Rainha Branca tem árvores floridas para dar vida à sua casa.

quarto branco e azul

3. O branco realmente transmite pureza...Eu faria um quarto assim para ela. Bem branco, com detalhes de luxo como o capitonê da cabeceira, a luminária de cristal, e também com toques de turquesa bem suaves.

4. Mas não precisa ser tão branco assim. Os pingos de vermelho e rosa podem florir um pouco mais a sala branca. Eu acho esta sala a cara dela! O piso super branco, liso e brilhante, a luminária pendente e a cortina encorpada trazem um pouco de luxo. As pitadas de azul turquesa, pink e vermelho dão o toque de vida e sensualidade que a rainha tem. E as cadeiras?? Ai, meu Deus, as cadeiras...

E, claro, o Chapeleiro Maluco pode ser muuuuuita fonte de inspiração. O que você faria?

Imagens: Disney, 1, 2, 3, 4

Hello world!

July 9, 2010

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!